Advetorial

Adeus suvaco fedido: Programador descobre um segredo simples para ficar de camiseta seca e perfumada sempre no trabalho

Quase 2 milhões de pessoas brasileiras têm hiperidrose, ou seja, excesso de suor descontrolado que não seca mesmo se você está em dia com o uso de antitranspirantes.

Em países como Brasil, com clima tropical, chegar e sair do trabalho sem gotas de suor é uma missão difícil. Principalmente se usar roupas sociais – algo obrigatório em cargos de gestores.

Pior é que colegas e clientes ao redor não querem saber do clima brasileiro. O povo olha para você com suor e algum odor, fazendo péssimo julgamentos prejudiciais à reputação.

Olá, eu sou Samir Campos, atleta e empresário. Vou contar a história do meu amigo Aílton Nogueira Sampaio, 35 anos, desenvolvedor de sistemas em uma empresa tecnológica paulistana.

Ele não conseguia a redução do suor excessivo no dia a dia e estava percebendo os comentários negativos dos colegas.

O pior temor de Aílton era perder uma vaga de diretor contra outro programador da casa, um mauricinho menos capacitado tecnologicamente, mas sempre de camisa sequinha.

Aílton percebe os malefícios do suor exagerado no trabalho

Mesmo usando antitranspirantes, Aílton desde a adolescência foi do tipo que não podia ficar 5 minutos no sol que as marcas de suor surgiam nas camisas ou camisetas.

Quando estudava para passar no vestibular e nas provas da faculdade em casa ele também ficava muito suado. Mas, por achar que isso não atrapalhava tanto nunca buscou um médico para descobrir o que fazer.

Ele mesmo não achava que isso era algo tão ruim, mesmo tendo sérios problemas para manter namoros longos, talvez pelo constante excesso de suor (as namoradas terminavam sem alegar esse problema).

Realmente, Ailton só percebeu que as marcas de suor na camisa eram prejudiciais ao participar dos primeiros estágios. Bastava uma programação complicada para surgir o suor e os odores indesejáveis.

Quem olhava de longe pensava que ele tinha medo de trabalhar pela camisa encharcada. Praticamente isso era um estereótipo do novo estagiário.

Bastante suor no caminho do sucesso

Após efetivado, Aílton foi designado para um setor longe das vistas dos clientes e de grande parte da equipe. Ele percebia que poucas pessoas se aventuravam a ficar ao lado dele, principalmente quando estava suado.

“Será que as pessoas não gostam de mim por meu estilo cyberpunk ou pelo suor excessivo?”. A mente de Aílton estava confusa!

Na prática, o que segurou Aílton no cargo foi a genialidade dos trabalhos e não a aparência quase sempre suada exageradamente.

Ao participar de forma decisiva de um projeto ele elevou a posição da empresa para primeiro lugar de mercado e foi promovido a gerente.

Será o nascimento de um grande diretor?

Na gerência Aílton tirou da cabeça a ideia de que as pessoas não gostavam dele. Porém, mesmo com sucesso, ele estava em uma sala, comandando tudo pela rede, sem muito contato físico.

Eis que a empresa cresce e surge uma nova diretoria que precisa de um novo diretor.

Tecnicamente Aílton era o melhor, mas a sudorese poderia ser uma barreira complicada, inclusive porque o segundo cotado à vaga vivia impecável no trajes.

Certo dia Ailton entrou no banheiro. Determinado grupo chegou depois, sendo que um dos homens reclamou com voz alta: “Cara, que cheiro de suvaco fedido”.

Que desagradável. Aílton nunca sentiu tanta vergonha na vida. Ele ficou paralisado no lugar, atrás da porta, como estátua, até o grupo ir embora. Percebeu que precisaria buscar uma ajuda emergencial para reduzir os excessos de suor, antes que perdesse a promoção para diretor.

Na busca de um tratamento

Após visitar os médicos dermatologistas e seguir alguns tratamentos leves populares por 1 mês, Aílton não obteve os resultados que esperava realmente.

Isso porque a sudorese tem diversas causas, o que engloba até condições genéticas. Ele estava com receio de realizar uma maneira de tratar mais profunda com intervenções cirúrgicas.

Após consultar nas redes sociais alguns produtos para minimizar o suor no corpo rápido, Aílton descobriu Dry Max, um antiperspirante com fórmula americana.

Ao consultar alguns amigos sobre esse produto ele percebeu que dois colegas usavam e atestavam a qualidade. Assim Aílton deu uma chance a si e experimentou Dry Max.

Veja como foi a experiência de Aílton com Dry Max?

Primeiro dia:
“Já não sei o que fazer. Em 5 minutos no trabalho eu fico suado e de camisa molhada. É frustrante”.

Terceiro dia:
“Axilas, mãos e pés secos completamente, 24 horas. Primeira vez que entrei e saí do trabalho sem manchas de suor ou odores ruins”.

Vigésimo dia:
“Agora eu aplico Dry Max somente 2 vezes por semana. Mantenho a pele seca com as roupas limpas e perfumadas até depois da academia, diariamente”.

Aílton não queria o Prêmio de Tecnologia do Milênio ou um automóvel Bugatti La Voiture Noire. Ele somente tinha desejo de diminuir o suor exagerado. E conseguiu!

Coincidência ou não, após 1 mês de Drymax, Ailton é diretor. Hoje lida com diferentes públicos todos os dias, de roupa perfumada sem marcas de suor. Ele pensa em abrir a própria empresa por sentir mais autoconfiança.

Descubra mais sobre o Dry Max

O antiperspirante Dry Max roll-on serve para bloquear suor por tempo determinado em mãos, pés e axilas. Não deve ser aplicado nas outras partes corporais porque o corpo humano precisa suar para funcionar.

É indolor e permite uso dos perfumes de desodorantes. Não mancha a roupa. Deixa as camisetas e camisas secas. Aprovado pela Anvisa.

Aplique depois do banho e fique até 24 horas com suor bloqueado nas partes aplicadas. Ao aplicar 2 ou 3 dias seguidos é possível permanecer a semana inteira sem umidade em mãos, pés ou axilas.

Para mulheres ou homens. Aproveite as vantagens de Drymax:

Para retirar da pele aplique água um pouco quente ou deixe de usar alguns dias.

Drymax tem garantia. Experimente 7 dias. Se não surgirem os resultados dentro do período você pode devolver a embalagem e receber seu dinheiro de volta.

Pessoas que aprovaram o uso de Drymax

Disclaimer:

*Este site não é afiliado ao Facebook ou qualquer entidade do Facebook. Depois que você sair do Facebook a responsabilidade não é deles e sim do nosso site.*